Pr. IsmarLivros MensagensEstudosFotosContatos LinksHome

   
  TRINDADE ...  
  HOLOCAUSTO ...  
  Veja Mais ›  
 

 
  O NÚMERO SETE ...  
  ...  
  Veja Mais ›  
     
 

 
 
 
(11) 97374-6766
 

  
 
 

 
 

 
 

 

Pela Bíblia A Quem Pertence As Terras da Palestina?

 

 

Hoje as nações se encontram em um terrível impasse com referencia a terra chamada de Palestina e principalmente a cidade de Jerusalém que é reivindicada pelos árabes “palestinos” e pelos Judeus israelenses. Iremos meditar com base bíblica nesse assunto, pois tanto os judeus como os árabes são descendentes de Abraão e Deus prometeu dar essas terras aos seus descendentes como herança, porém, Abraão deixou descendentes com Agar, com Sara, e com Quetura, então, a quais desses descendentes foi prometida essa terra como herança para sempre? Leiamos o que Deus diz para Abraão: Gênesis 13.17 “Levanta-te, percorre essa terra, no seu comprimento e na sua largura; porque a ti a darei”. Leiamos também em Gênesis 17.8 “E te darei a ti e à tua descendência depois de ti, a terra de tuas peregrinações, toda a terra de Canaã em perpétua possessão e ser-lhes-ei o seu Deus”. Vejamos também o que Deus disse com referencia a Sara, em Gênesis 17.15 e 16 “Disse Deus mais a Abraão: A Sarai tua mulher não chamarás mais pelo nome de Sarai, mas Sara será o seu nome. Porque eu a hei de abençoar, e te darei dela um filho; e a abençoarei, e será mãe das nações; reis de povos sairão dela”.

 

Quanto a Ismael Filho de Agar

 

Gênesis 17.20 e 21 “E quanto a Ismael, também te tenho ouvido; eis aqui o tenho abençoado, e fá-lo-ei frutificar, e fá-lo-ei multiplicar grandissimamente; doze príncipes gerará, e dele farei uma grande nação. A minha aliança, porém, estabelecerei com Isaque, o qual Sara dará à luz neste tempo determinado, no ano seguinte”.

 

Passaram se os anos e Israel foi escravizado no Egito por 430 anos e Deus falou com Moises conforme está escrito em Êxodo 6.6 e 8 “Portanto dize aos filhos de Israel: Eu sou o SENHOR, e vos tirarei de debaixo das cargas dos egípcios, e vos livrarei da servidão, e vos resgatarei com braço estendido e com grandes juízos. E eu vos levarei à terra, acerca da qual levantei minha mão, jurando que a daria a Abraão, a Isaque e a Jacó, e vo-la darei por herança, eu o SENHOR”. Israel saiu do Egito e na caminhada para a terra de Canaã Deus ordenou a Moises que mandasse espias a examinarem a terra conforme diz em Êxodo 13.1 e 2  “ENTÃO falou o SENHOR a Moisés, dizendo: Envia homens que espiem a terra de Canaã, que eu hei de dar aos filhos de Israel; de cada tribo de seus pais enviareis um homem, sendo cada um príncipe entre eles”.

Está bem claro que a promessa da terra hoje chamada de Palestina foi feita por Deus a Israel, confirmando assim as palavras de Sara a Abraão e as Palavras do próprio Deus, as quais foram ditas com muita antecedência, vejamos o que está escrito em Gênesis 21.10, e 13 “E disse a Abraão: Deita fora esta serva e o seu filho; porque o filho desta serva não herdará com Isaque, meu filho. Porém, Deus disse a Abraão: “Não te pareça mal aos teus olhos acerca do moço e acerca da tua serva; em tudo o que Sara te diz, ouve a sua voz; porque em Isaque será chamada a tua descendência.

 

Sobre a promessa para Ismael, Deus disse; “também do filho desta serva farei uma nação, porquanto é tua descendência”. Com referencia clara a Ismael filho de Agar Deus cumpriu Sua Palavra como está escrita em Gênesis 17.20, já citado acima, dele descenderam os árabes, indiscutivelmente numerosos. Cumprindo também a palavra dita por Isaque a Esaú em Gênesis 27.39 “Então respondeu Isaque, seu pai, e disse-lhe:

Eis que a tua habitação será nas gorduras da terra e no orvalho dos altos céus”. Por acaso não são os árabes os maiores produtores de Petróleo, que é a gordura da terra?

 

Quanto aos Filhos de Quetura

 

Aos filhos de Quetura notamos que Abraão deu a eles presentes e despediu- os separando-os de Isaque com está registrado em Gênesis 25.6 “Mas aos filhos das concubinas que Abraão tinha Abraão deu presentes e, vivendo ele ainda, despediu-os do seu filho Isaque, enviando-os ao oriente, para a terra oriental”.

As terras que hoje as chamam de Palestina se chamava Canaã e não era habitada por judeus, nem por palestinos e nem por árabes, é só examinarmos o que está escrito em Números 13.29 “Os amalequitas habitam na terra do sul; e os heteus, e os jebuseus, e os amorreus habitam na montanha; e os cananeus habitam junto do mar, e pela margem do Jordão”.  Os filisteus, os gigantes anaquins e outros habitavam em Gaza. Em nenhum lugar da Bíblia essas terras foram chamadas de Palestina e sim Canaã.

 

Surgimento do Nome de Palestina

 

Em 132 o imperador Adriano desgostoso pela grande baixa que sofreu ali seu exército, foi pessoalmente para àquela região e como os judeus rejeitavam o jugo romano ele decidiu mudar toda nomenclatura que pudessem relembrar vínculos com um estado independente e soberano judaico, começou por Jerusalém mudando seu nome para Aelia Capitolina proibindo sob pena de morte os judeus entrarem em Jerusalém. Como soava muito forte entre os judeus o termo; Terra de Israel, o imperador mudou também esse nome para Palestina que significa Terra dos Filisteus, isso fez em honra a um ferrenho inimigo de Israel, que habitava na faixa costeira mediterrânea. Fica provado pela Bíblia que essas terras foram dadas por Deus aos filhos de Israel descendência escolhida de Abraão e Sara. E agora como resolver o problema existente entre Israel e palestinos? Sabemos que a promessa de um Messias para Israel cumpriu-se com o nascimento de Jesus Cristo, porém, Israel não o recebeu, conforme diz o Apóstolo em João 1.11 “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam”.  E por isso sofreram e ainda sofrem por conseqüências desse ato e as sofrerão até o aparecimento glorioso de Jesus Cristo.

 

Então Israel foi rejeitado por Deus?

 

Não, Israel não foi rejeitado por Deus, apenas parou o seu relógio que continuará parado até que se cumpra o tempo da Graça com o arrebatamento da Igreja, veja o que o Apóstolo Paulo diz a respeito em Romanos 11.1 “DIGO, pois: Porventura rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim”. Israel voltará a seu Deus e isso será uma benção para o mundo, Romanos 11.11 e 12 “Digo, pois: Porventura tropeçaram, para que caíssem? De modo nenhum, mas pela sua queda veio a salvação aos gentios, para os incitar à emulação. E se a sua queda é a riqueza do mundo, e a sua diminuição a riqueza dos gentios, quanto mais a sua plenitude!” Na continuação citaremos versículos que confirmam a reconciliação de Israel com Jesus Cristo.

 

 

Em conseqüência da rejeição Israel foi disperso no ano 70 D/C, pela invasão romana e viveram até 1948 entre as nações sendo perseguidos, injuriados, forçados. Hitler e outros planejaram a extinção dos judeus na face da terra, porém, mesmo nessa diáspora que viveram conseguiram manter seu idioma, seus costumes e sua fé e crença no Deus de Abraão. A terra de Israel foi dominada por algumas nações entre elas, Roma, Inglaterra e outras nações e por fim estava sob o domínio da Jordânia e nesses períodos ninguém reivindicou para que fosse ali estabelecida uma pátria para os palestinos até que a ONU promulgou duas nações para essa localidade, Israel e Palestina para viverem em Paz e com reconhecimento mutuo. Em 1948 Israel tornou-se nação, porém, as nações árabes não reconheceram a existência de Israel e aconselharam os palestinos a abandonarem suas propriedades e imediatamente declararam guerra contra Israel, um país recém-formado, na certeza que venceriam facilmente a batalha, assim Israel seria aniquilado como um aborto provocado, deixando de existir, mas se enganaram e não conseguiram derrotar Israel. Muitos palestinos abandonaram suas propriedades se refugiaram no Líbano, Jordânia e outras nações. Hoje se os seus descendentes conseguirem o direito de retornarem, Israel será uma nação praticamente aniquilada, sem duvida nenhuma.

 

Mais Guerras

 

Em 1967 os árabes declararam outra guerra contra Israel, que ficou conhecida como a guerra dos seis dias, Israel sai novamente vitorioso tomando posse dessa terra que estava nas mãos da Jordânia que até então não era reivindicada pelos palestinos. Como Israel não foi extinto, os palestinos resolveram exigir posse da terra para estabelecerem sua nação, porém, nunca se prontificaram em reconhecer a nação judaica, pelo contrario, os palestinos sempre desejaram e continuam desejando a extinção de Israel com exceção de alguns países que posteriormente reataram “relações” diplomáticas com Israel. Com o desejo ainda reinante em alguns países de aniquilar Israel, tem-se criado um problema para as nações, porque Israel não quer abrir mão temendo pela sua segurança e pela desconfiança mutua, iniciam-se os ataques cruéis; os palestinos enviam homens bombas destruindo a si mesmo e matando inocentes, além disso, enviam foguetes com intenção de provocarem estragos em Israel e estes agem fortemente bombardeando a Faixa de Gaza, também matando muitos inocentes. Quantos já perderam suas vidas nesses atos recíprocos de crueldades e violências. Será que haverá solução para fazer cessar essas matanças de inocentes de ambos os lados? A solução para o presente momento, a meu ver é a seguinte; a constituição da nação dos palestinos formando a sim duas nações independentes e soberanas, uma já existe que é a nação judaica (Israel) e a Palestina. Isso deve acontecer com um acordo entre as partes e com o dever de se reconhecerem mutuamente para viverem lado a lado em paz e harmonia para o bem de ambos os lados.

 

Quanto à promessa feita por Deus a Abraão, Isaque e Jacó ela se cumprirá quando Jesus Cristo voltar para julgamento das nações e tudo se dará conforme a vontade soberana do Criador. Ele não fará injustiça, pois Ele é justo, Santo e cujo amor e misericórdia são insondáveis.

Conforme diz a Bíblia Israel reconhecerá Cristo como Messias prometido iniciando o milênio de paz em toda terra, antes do Juízo Final, é claro. Ele aparecerá sobre o monte das Oliveiras que fica defronte de Jerusalém, leia o que está escrito em Zacarias 14.4 “E naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele para o sul”.

E examine como será o reconhecimento de Israel conforme está escrito em Zacarias 12.10 “Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e pranteá-lo-ão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito”.

 Desejamos que  palestinos e israelenses cheguem a um acordo de paz definitivo o mais depressa possível  e termine com as mortes de inocentes. Quanto ao restante só Deus resolverá!

(Alguns dados vieram do livro Ministério Profético Na Bíblia, de Esequias Soares).

                                                                                                       

Pr. Ismar vieira Malta

 

 

 

 

 

Nome: Rosenaldo

Data: 19/01/2016

Comentário:

A paz do Senhor Jesus! muito bom o estudo.Bem esclarecido a história sobre as terras que hoje é chamada palestina, as referências são corretíssimas, Que Deus continue abençoando o senhor Pastor!

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nome: uma humilde observação, em face de seu grandioso e venerável conhecimento, ao qual acato

Data: 21/07/2014

Comentário:


Ahhh como é doce culpar os antepassados, afinal eles não estão aqui para se defender e, nada de maldição hereditária, pois esta ficou soterrada e bem exemplificada em João 9 , Lucas 13,

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nome: claudemiro ramos

Data: 23/01/2013

Comentário:

muito bom mesmo, pq até hoje eu achava q a palestina era a parte certa da história... meu entendimemto agora se abriu.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nome: claudemiro ramos

Data: 23/01/2013

Comentário:

muito bom mesmo, pq até hoje eu achava q a palestina era a parte certa da história... meu entendimemto agora se abriu.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nome: marcos esdras daniel

Data: 13/02/2012

Comentário:

a paz do Senhor pastor Ismar,muito bom esse estudo, estou começando a desfrutar de seus estudos que sera bom para alguns obreiros que ja me perguntou sobre esse assunto, fique na paz

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

ENVIE UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE TEXTO:

Nome:
E-mail:
   

Comentário:

(0 / 250)

Voltar

Pr. IsmarLivros MensagensEstudosFotosContatos LinksHome

© Copyright 2018 - Pastor Ismar Vieira Malta - Desenvolvido pela Agência de Sites Jundiaí e Portal Imóvel Já